sexta-feira, janeiro 22, 2010

Dos meus dias



Os dias vão passando e eu continuo com algumas limitações em termos de mobilidade e impossibilitada de sair de casa. Os dias continuam cinzentos e tristes e eu gostava que a Primavera viesse mais depressa, para eu a poder observar melhor.
Em casa dos meus pais há terrenos em volta em que as flores campestres abundam na altura da Primavera, talvez por isso surja o meu desejo. No nosso quintal, anda um casal de rolas, que creio que procuram um galho de árvore forte e seguro para procriar, a Bia observa-os atentamente sem lhes ladrar, parece mesmo que os quer também ter por perto. É bom acordar com os dias ensolarados e o chilrear dos passarinhos.
Enquanto a Primavera me flui nas emoções, vou arquitectando mentalmente mudanças, aqui com uns móveis antigos (umas mesinhas de cabeceira, uma mesinha oval, uma arca, uma cómoda e uma cristaleira, entre outras coisas) e umas chitas antigas que herdei, de um tio e da minha avó. Esta é o belíssimo exemplo de uma delas e para a qual já tenho um projecto em mente e que mais tarde revelarei aqui.


Quero entrar na nossa casa, com outro espírito e determinação. Quero não esquecer, mas também não lembrar tantas vezes, algumas das situações porque passamos, quero antes lembrar e reter tudo o que de bom construímos os dois.

Com tudo que aconteceu nestes últimos tempos, e com a falta de net nem tive disponibilidade para colocar um post sobre o meu aniversário e o nosso aniversário, dois anos e nove meses de nós. De qualquer modo sabes que estás sempre presente no meu coração.

Do tempo que tenho vou dando continuidade a este projecto aqui:

Momentos saloios

E aproveitei para crochetar umas mitenes.

Sem comentários: