sexta-feira, maio 21, 2010

Da semana


A semana começou com algum desânimo e inércia que não consegui ultrapassar totalmente.
Na segunda-feira, recebi um email de uma jovem, a dizer que tinha recolhido uma gata preta com as características da Liz. O meu coração palpitou de emoção de novo, havia algo no meu interior que me dava esperança e que me dizia que podia ser ela. Lá se combinou o encontro, mas afinal não era ela. Tinha alguns traços idênticos, mas não era a minha gata, a minha Liz! Ao afagá-la vieram-me imensas memórias boas sobre a Liz. No meu íntimo, apetecia-me trazê-la comigo, para o nosso lar, para a nossa intimidade, mas o H não concordou.
Acho que nunca irei conseguir ultrapassar esta dor, esta incerteza de não saber onde ela está. Sinto, que às vezes, não sou compreendida, mesmo por aqueles que me rodeiam, que estão mais próximos de mim. "Ora esta chorar por causa de um gato!" (normalmente é o que me dizem e aqueles que não o dizem, certamente o devem pensar). Só quem os tem e quem os perdeu é que consegue, possivelmente compreender este verdadeiro amor, esta dor...Às vezes fico com a sensação de que não pertenço ao mesmo mundo dos que me rodeiam!
Virando a página...
O resto da semana resultou em reencontro de amigos, passeios pela rua, apesar do intenso calor que se faz sentir. Estes meus passeios libertam-me a alma e permitem-me descobrir coisas bonitas como estas, escondidas por detrás da cidade:Numa breve passeata aos louceiros do Sr. de Matosinhos encontrei estas malgas/tigelas que não resisti em trazer comigo. Fizeram-me lembrar aquelas de outros tempos em que se guardava a marmelada caseira. Disse-me o vendedor que provêm de Aveiro de uma fabriqueta que já tem os dias contados e que são pintadas à mão.
Tenho os pés a parecerem patas de elefante, não consigo suportar a meia elástica com este calor, e o Verão ainda nem sequer começou!...

2 comentários:

Orquídea disse...

Que tigelas lindas! eu mal posso ir ao Sr. Matosinhos! Perco sempre a cabeça mas este ano ainda não fui. Costumava ir durante a semana à noite para evitar as confusões mas agora com as aulas não dá...

Quanto à Liz eu entendo-te muito bem. Só quem os tem e os ama é que sabe o quanto se sofre. Não é um gato que ali está! É um companheiro de longos dias, um ser que nunca nos faz sentir vivas e úteis...

Só entende quem tem sensibilidade para isso.

Beijinhos :)

Sandra de Sá disse...

:)Obrigada Orquídea, pelas tuas sensatas palavras *****