terça-feira, agosto 31, 2010

Recomeçar lentamente*





A semana impõe-se com um recomeçar!
Recomeçar lentamente, pois nem sempre é fácil recomeçar, mas tomar qualquer atitude é um bom começo, pelo menos é o que acredito.
Tenho o coração ainda em luto e a alma triste, mas isso só os dias que se seguirão ajudarão para amenizar e apaziguar esses sentimentos.


A semana anunciou-se com novas leituras, na companhia da descoberta de um ponto de uma camisola, da mãe do H, de que quando era bebé e que terá pelo menos 65 anos de idade. O ponto já o descobri e passei para amostra, aqui ficam mais alguns detalhes:

quinta-feira, agosto 26, 2010

Mia*


Porque há dias em que a tristeza se remistura com a saudade. E hoje foi um dia assim!
Hoje a Mia teve o seu fim ditado, por assim dizer, teve-se que acabar eutanasicamente com o seu sofrimento. Apesar de saber que foi a decisão mais acertada, é uma decisão dura de se tomar e gera-se em nós um misto de emoções incapazes de serem expressadas. Impressas em lágrimas que se remisturam em pensamentos de saudade. Saudade de ti, porque ao longo destes onze meses, deixastes marcas impressas em nós, nos nossos corações, que nunca se irão apagar...
Estou certa que fiz tudo o que estava ao meu alcance para que os teus dias fossem plenos e cheios, que tivesses uma boa qualidade de vida, apesar de todas as complicações de saúde que tinhas.Acompanhar-te nestas ultimas dias/horas foi algo que foi demasiado doloroso sofri contigo cada minuto, mas sei que sabes que a ligação que tínhamos uma com a outra jamais se romperá e que permaneceremos sempre juntas...
Faltam-me as palavras para descrever tudo o que me vai na alma.
Estas foram as últimas fotografias que tiramos hoje:
Nunca te esquecerei!

domingo, agosto 22, 2010

Ingredientes do Amor*


Enquanto trinam as cortas da guitarra do H. eu escrevo o post de hoje. De alguma forma carrego comigo, sem saber bem o por quê, de romance, sonho e nostalgia. Sinto que grandes mudanças estão a urgir e que de certo modo tenho de me preparar para elas.
Aqui fica uma partilha convosco do último livro que li: "Ingredientes do amor", um livro de escrita simples, que me relembrou acima de tudo que o tempo é tão curto para ser desperdiçado com coisas supérfluas e que devemos de nos reencontrar a nós próprios aos invés de tentar viver a vida dos outros, a escolha dos outros, até porque esse pode ser o caminho mais fácil, mas certamente não será aquele que nos conduzirá à verdadeira felicidade! Daí o nosso tempo deva ser usado sabiamente ou seja, devemos aproveitar ao máximo tudo o que a vida nos permite usufruir.

" O nosso tempo é limitado, logo não o desperdicem a viver a vida dos outros. Não deixem escravizar por dogmas - isso significa viver com os resultados dos pensamentos dos outros. Não deixem o barulho das opiniões alheias abafar a vossa voz interior. E acima de tudo, tenham coragem de seguir o vosso coração e intuição. Eles já sabem o que efectivamente queremos ser. Tudo o resto é secundário." (Ingredientes do Amor pág.333, 2º parágrafo)


quinta-feira, agosto 19, 2010

Disfrutar do que a natureza nos dá*

Uma barrigada de figos


e apanha de amoras


e outras doçuras* se seguirão!

quarta-feira, agosto 18, 2010

Doçuras

As mudanças que ocorrem na estação permitem-nos colher frutos bem maduros.
É tempo de conservar o que de melhor a natureza nos dá. Daí, hoje foi dia de fazer compota de ameixa.



Aqui fica a receita:

1kg de ameixas bem maduras, sem pele e sem caroço;
420 gramas de açúcar;
2 paus de canela;
2 raminhos de hortelã.



Colocar os ingredientes numa panela e levar a lume brando, mexendo sempre com uma colher de pau até atingir o ponto de estrada. Para conservar, guardar em frascos de vidro esterilizados. Colocar o doce nos frascos tapar e virar o frasco ao contrário durante 10 a 15 minutos para criar efeito de vácuo.


Outras receitas aqui: http://nacozinhadaguapa.blogspot.com/

terça-feira, agosto 17, 2010

Natureza em mudanças...








Aos poucos vão-se assistindo mudanças na Natureza.

segunda-feira, agosto 16, 2010

Madrugar*


Aqui neste lugar onde cresci desde os meus quatro anos e meio, e onde ainda vivem os meus pais, posso dizer que é o meu porto seguro.
O dia fez-se pela manhã bem cedinho há tanta coisa por aqui para explorar, para ver sentir. Aqui fico com alma cheia e repleta se sonhos e de boas lembranças.
Comecei o dia com o pequeno almoço tomado no pátio, sobre um céu azul, na companhia de um ventinho fresco e dos passaritos que esvoaçavam por cima da minha cabeça num rodopio de como que têm muito para fazer, nos cabos eléctricos descansam um casal de rolinhas qe nidificam no azevinho do jardim e na companhia do meu novo livro, Ingredientes do Amor - "Olhei pela janela, para a desfocada Inglaterra a passar, e decidi que dali em diante cada dia seria um bónus. O meu tempo seria usado sabiamente. Eu ia espremer tudo o que a vida tinha para dar."
Segui caminho para as tarefas que tive hoje a meu cargo, passear a Bia pelo campo, regar as pencas que crescem, colher tomates para preparar uma saladinha para o almoço, respirar o ar que me rodeia, alimentar os coelhos e as galinhas e apesar de saber que a vida no campo é dura, ter estas tarefas a meu cargo, faz-me sentir bem, faz-me feliz!


Feliz por estar em contacto directo com a natureza, com os seus sons e cheiros tão inspiradores e também porque estes sítios trazem-me memórias e uma infância de um certo modo feliz!

sexta-feira, agosto 13, 2010

Quando era menina pequenina...


Eu queria tanto ser bailarina!
Vi esta imagem num dos livros que li e sorri, porque me lembrei de um sonho tão antigo que tinha... ser bailarina!
Agora releio os livros de outrora, que tanto me fazem sonhar e vou esboçando sorrisos por aqui e por ali!
E como preciso de sonhar para alimentar a minha alma!

terça-feira, agosto 10, 2010

A minha colcha saloia


Finalmente os tecidos de escolha e tamanhos livres, já estão costurados uns os outros e passados a ferro, só falta mesmo acolchoar à mão. Um projecto que levou demasiado tempo, que era suposto ser mais pequeno e agora tornou-se maior (quase que o dobro). Uma experiência rudimentar, na qual me fui apercebendo de alguns erros técnicos e que à medida que fui avançando fui corrigindo. Estou de um modo geral satisfeita, mas tenho muito ainda para aprender. Gosto muito do se ar saloio, por assim dizer.Quem sabe um dia venha a fazer um workshop com entendidos na área como é o caso da Rita Cor, já para não falar de outras mãos prendadas que por aí andam.A escolha dos tecidos foi feita mais ou menos ao acaso, nem todos têm história, mas alguns sim, já vinham de família, outros foram dados por amigos outros comprados no comércio tradicional. Agora tenho que colocar mãos à obra noutra etapa, que espero não ser tão longa quanto esta. Pois tenho vontade de iniciar mais projectos nesta área.

segunda-feira, agosto 09, 2010

Because I love!


Red, dots, candles & hearts in my kicthen!

domingo, agosto 08, 2010

As delícias de um livro...

Eu adoro livros infantis!

Mas quando têm palavras tão singelas como este, que nos deixa com sentimentos de nostalgia e nos determina a construir algo em que caibam todas as nossas histórias todas as nossas lembranças, memórias então estamos perante um óptimo livro!

sexta-feira, agosto 06, 2010

Acerca do meu projecto Altered book e outras técnicas


Desde há muito tempo que realizo algumas collages e assemblages, utilizando técnicas mistas de recorte, pintura estampagem, impressão, etc. Estas formas artísticas podem ser realizadas em telas, cartolina de bristol, livros antigos (altered books).Por certo, haverá muito boa gente que deve estar-se a perguntar o que eu quero dizer com isto? Como tenho sido abordada por email para que esclareça algumas destas terminologias, este post, espero eu, que venha a servir de esclarecimento sobre algumas técnicas, quem não ficar devidamente esclarecido, não hesite em enviar-me um email, ou até mesmo deixar aqui ficar a sua dúvida para que possa ser esclarecida.
Collage - trata-se de um termo técnico de origem francesa, que tal como o próprio nome indica são colagens realizadas a partir de recortes de revistas, jornais, panfletos, imagens impressas, papéis coloridos, fitas. Uma vez colados os itens compõe uma forma de arte pessoal.


Assemblage - é um termo que vai além da "collage". É orientada pelo princípio estético da acumulação de itens, de uma composição visual tridimensional. Este tipo de trabalho artístico visa romper com as fronteiras entre arte e a vida quotidiana.A colagem, na assemblage, não é realizada de forma casual, tem sempre um propósito, além de que liberta o artista de certas limitações de superfície, já que lhe permite, colar, estampar por cima da colagem realizada, sem seguida salpicar com tintas, podendo recorrer à colagem de objectos para dar uma visão bidimensional ou tridimensional conforme o caso.

Altered book- como o termo indica e traduzindo à letra, trata-se de um livro alterado, ou seja as páginas do livro vão sendo alteradas com técnicas mistas de collage, assemblage, pintura, recorte, estampagem, dobragens, decoupage, etc.Deste modo a cada página podem ser agregados outros elementos como fotografias, recortes de imagens, poemas, recortes de palavras, rendas, colagens de tecidos, costuras, papéis antigos, podem ser pintados com tintas acrílicas, aguarelas, pastel, carvão, envelhecidos com fogo e tingidos com chá, ou outros tingidores, agregação de acessórios encontrados na natureza (penas, folhas, flores secas, etc) ou de objectos do quotidiano (chaves, ferragens, clips, parafusos, etc..).Importa referir, que o altered book pode ser temático, ou pode conter vários temas. Os mais usados são a arte victoriana, e a natureza.
Em suma, é uma forma de o artista expressar o seu mixed media art work.

Aqui ficam algumas imagens do meu altered book, intitulado: Forgotten Memories