domingo, maio 01, 2011

Deitar cedo e cedo erguer, dá saúde e faz crescer*


Há dias em que me sabe bem levantar cedo. Outros há em que naturalmente acordo mais cedo do que devia e não há maneira de conseguir voltar a adormecer.
Quando tenho dias destes, tento aproveitar o silêncio da manhã pela casa e pela rua o melhor possível, pois quem vive numa avenida movimentada, poucas são as alturas em que se conseguem sentir este silêncio. De onde a onde ecoam os pássaros e as gaivotas, sente-se o vento percorrer nas folhas das árvores, o cheiro ao molhado da terra, embora não tão intenso como noutras paragens. Por companhia tenho os meus gatos que também adoram desfrutar deste silêncio e que insistem em partilhar comigo a janela e receber a brisa da madrugada como se não houvesse outro amanhã.
Coloco a leitura dos meus blogs , em dia e vou descobrindo outros, como este, este e este que passam a ser uma referência para mim.
Descubro, que o meu silêncio é interrompido pela vizinha de cima, que é extremamente barulhenta!
Faço um stop neste post para tomar o pequeno almoço pois já sinto um ratinho no estômago. Nunca o pão com manteiga me soube tão bem, acompanhado de uma chávena de leite quente com um leve toque de café instantâneo, pois os sabores da minha gravidez, ainda não me permitem desfrutar do café como o fazia antigamente. Leonard Cohen -Dance to me to the end of love - acompanha-me no meu pequeno almoço.

Tenho de providenciar umas visitas a uns museus, exposições, idas a feiras de velharias e uns passeios pelo parque, sinto falta do contacto com a natureza e com a cultura.
Vou ver se coloco algumas tarefas de domesticidade em ordem e a ver se consigo dedicar um bocadinho às costuras que tenho em mãos. A ver vamos porque depois da enxaqueca de ontem e da noite mal dormida, palpita-me que vai haver sesta!

Sem comentários: