quinta-feira, abril 07, 2011

Madrugar*


Uma noite cheias de insónias, sem posição para dormir, acabei por me levantar às cinco horas da manhã. A rua estava vazia, só se ouviam os pássaros e melros e o canário da vizinha a cantarolar.
Decidi tomar o pequeno almoço, não fosse estás insónias serem causadas por fome, mas não. Estiquei-me no sofá enquanto contemplava o silêncio da rua, mas o sono não havia maneira de chegar... Sinto-me cansada, aliás acordei cansada da batalha que travei com os lençóis. Mas acho que nesta altura sempre fui assim, desde miúda! Oxalá o Tomás nesse aspecto não tenha insónias como a mãe.
E fiquei a pensar que já não me lembro de como é estar dentro da barriga da minha mãe! Será que alguém se lembra?! Será que quando acordo ele acorda também ou será mais o contrário, quando eu me deito ele acorda!?

Sem comentários: