sexta-feira, maio 20, 2011

E que me seja permitido usar o verbo blogar...


Aqui há dias, alguém me perguntou porque razão é que eu tinha um blog e escrevia coisas minhas mais ou menos pessoais, colocava fotos e outros afins. Entendi essa questão como uma forma meia pejorativa de me indagar acerca do meu blog. Na altura confesso que balbucionei algumas palavras meias sem sentido e fiquei a pensar que deveria de escrever um post acerca deste assunto.
Inicialmente, a escrita deste blog surgiu pela necessidade de lidar de forma diferente com as minhas emoções, porque me apeteceu partilhar um pouco do eu, porque sempre gostei de escrever, porque havia alturas em que me apetecia desabafar, afastar a solidão que sentia... E assim pouco aos poucos foi surgindo o Retalhos da Memória, que já tem sete anos de existência (ufa! nem tinha dado conta que já tinha passado tanto tempo!) e começou como que um registo de histórias situações quotidianas inspiradas nas memórias boas ou más que a vida nos trás e que de algum modo vão constituindo os retalhos da nossa memória, ou seja, as lembranças e memórias pelas quais somos todos os dias invadidos. De modo algum, houve pretensão deste blog pertencer a este ou àquele nicho, de se parecer com um outro blog dos imensos que andam por aí e que também eu assim como outros leitores gostamos de ler. Pelo contrário, pretendeu ser algo meu, e que fique claro, que o mundo dos blogs é como uma imensa janela que abrimos todos os dias em nossas casas e no entanto, não conseguimos ver, iria até mais longe utilizando o verbo "espiar" tudo o que a casa tem, apenas o que aquela janela nos permite ver. Por aqui, é igual, apenas permito ver aquilo que quero deixar ver, se há dias em que transpareço mais os meus pensamentos e afectos, é como sou, é como quero que me vejam. Assim como não julgo também não gosto de ser julgada pelo que escrevo ou fotos que publico aqui no meu blog, O que aqui escrevo, publico é algo apenas da minha responsabilidade. E que fique claro que quem vier aqui por bem será sempre acolhido de braços abertos, quem não gosta, que vá até outras paragens, porque de algum modo, a"janela do meu blog" ser-lhes-à certamente fechada.
Por isso continuarei por aqui a escrever sobre o quero ou me apetece, sem peso nenhum na minha consciência...
Fiquem bem!

2 comentários:

alexa violeta disse...

E fazes tu muito bem! Eu gosto muito de te acompanhar, por isso, continua por favor! :)

Olha, eu tenho um blog porque gosto muito de escrever e a isso poder juntar imagens é tipo a cereja em cima do bolo, para mim.

Só tu sabes o que deves ou não partilhar e ninguém tem nada a ver com isso.

beijinhos grandes

Sandra de Sá disse...

:) Obrigada Alexa. E é claro que vou continuar a escrever no meu blog, provavelmente até ser velhinha! Bjs