segunda-feira, setembro 26, 2011

2 meses de ti...

♥♥♥

♥ 2 meses
Sempre bem disposto e sorridente. Muito palrador... Descobriu as suas mãos e admira-as. Agarra na fralda e leva-a à boca. Fica "hipnotizado" com as cores vibrantes. Adora música!
Pesa 6545kg - alimentado apenas com leite materno ♥!

sexta-feira, setembro 23, 2011

Olá Outono...

Apesar das temperaturas ainda serem quentes, sente o cheiro de Outono pelo ar...
As imagens falam por si...

quarta-feira, setembro 21, 2011

O outro lado da maternidade cor-de -rosa



Se às vezes me queixava que o tempo voava, agora sinto-o literalmente voar, fluir sem que eu dê por isso mesmo.
A maternidade fez-me simplesmente optar por dedicar-me a 100% ao meu filhote em detrimento de outras coisas.
São muitos os momentos se insegurança, em que dou por mim a pensar, serei eu capaz, estarei eu a fazer o correcto? Com as dificuldades na amamentação, com o cansaço, com a falta de sono, com o baby blues, com outros problemas da vida, no meio deste turbilhão de acontecimentos e sentimentos, nasceu em mim definitivamente a Mãe-leoa, para fazer suas escolhas e trilhar seus caminhos próprios, defender/proteger a sua cria sem pedir desculpas nem licença a ninguém.
A verdade é que fiz orelhas moucas a muitos ditos e contos que me disseram ou tentaram dizer e decidi seguir o que meu instinto materno me diz e aquilo que o meu corpo e o do meu filhote me pedem. Estou a aprender a escutar o que nos dizem os nossos corpos que continuam ligados tal como se estivéssemos unidos pelo cordão umbilical. E apesar de me sentir muito cansada e exausta sinto-me feliz. Feliz por vê-lo crescer, vê-lo sorrir, dar com ele grudado no meu rosto, atento à minha voz... e de dia para dia o nosso vínculo vai crescendo cada vez mais...
O mais caricato da maternidade é que sempre ouvimos palpites de como fazer isto ou aquilo e normalmente são sempre contra às nossas atuações. Nunca ninguém nos conta o outro lado da história, das birras, dos choros desesperados que parecem deitar a casa abaixo, dos beicinhos, dos bebés que mamavam regularmente de 3h em 3h e dos que passam a vida a mamar, do desespero dos pais sem saber como atuar, etc, etc. Todos buscamos no fundo a perfeição na maternidade, mas do que me diz a minha pouca experiência neste área, é que tal perfeição é inexistente, pois os bebés não são seres automatizados para terem todos as mesmas reações aos estímulos que lhes são dados.
Vivenciar meu primeiro mês e meio como mãe, com todas as suas intensidades, medos e frustrações, fez com que todos os preconceitos e regras pré definidas se dissipassem, para deixar fluir o meu instinto maternal e seguir a minha voz interior, aquela que vem de dentro do meu coração.

Aprendi a confiar no meu instinto de mãe, antes de qualquer outra coisa.

sexta-feira, setembro 16, 2011

Little garden...

Apetece-me ter a casa repleta de mini-jardins.
Bom fim de semana!

terça-feira, setembro 13, 2011

De mansinho...




Sinto que o Outono está a chegar e mal tive a oportunidade de aproveitar o Verão...

segunda-feira, setembro 12, 2011

Estados de alma

A vida impõe-nos estados de alma diferentes...
Uns dias estamos em alta, outros mais em baixo e esses estados acabam por influenciar as nossas escolhas, as nossas vidas...
Mas o que importa agora é tentar prosseguir, deixar que a tempestade abrande e deixar-me ir ao sabor da corrente. Até porque pedras no caminho todos as temos e um dia quiçá também eu irei construir um castelo com elas, pena que neste momento sejam pedras a mais do que aquelas que eu consigo carregar...
Quero outro rumo e se não me deixam mudar o mundo, vou mudar apenas o meu mundo, o meu só o meu e não o que envolve adjacentes e vou tentar prosseguir nesta minha nova etapa...
A viagem pelo mundo da maternidade tem-me mostrado novos caminhos e novos rumos a seguir. Neste momento é o meu único alento e que me leva a prosseguir e a ter necessidade de mudar. Por isso vou apenas seguir o que me diz a minha voz interior... e revolucionar o meu mundinho!