domingo, dezembro 30, 2012

2013: o recomeço

O tempo passa e não tarda temos aí um ano novinho em folha. Este ano ao contrário de muitos outros, vou entrar num novo ano, sem resoluções, não é que tenha um ou outra pré-estabelecida mentalmente na minha mente, mas é assim mesmo que vai ficar.



Quero iniciar o ano de 2013 como um caderno de páginas recicladas no qual se vai iniciar uma nova história... Espero que o ano que se avizinha traga paz, serenidades, amor, paciência e compreensão, acrescido de saúde e trabalho para enfrentar os desafios que a vida nos vai propor.
Aqui fica um pouco do ano de 2012 revisto em fotos:

Feliz ano novo e até para o ano! Sejam felizes!

segunda-feira, dezembro 24, 2012

*+*.*+*. Natal *+*.*+*.

Se há altura do ano que eu gosto muito, é esta do Natal. Não pela troca de presentes e consumismo exacerbado que se assiste, mas pela magia e espírito que a quadra encerra.
Este ano a decoração de Natal foi mais comedida relativamente a anos anteriores, é que cá por casa anda um pequeno duende que acha que tudo que a árvore tem de enfeites é para ser retirado mais que uma vez, só os enfeites que estão colocados mais acima é que vão resistindo. É um Natal em movimento, por assim dizer... A partir de agora o Natal ganhou uma nova magia e vou tecendo planos e projetos para o futuro (mesmo tendo prometido a mim mesma que não voltava a fazer planos futuros...). E há ideias tão fantásticas por este mundo cibernáutico que não resisto em partilhar algumas delas que futuramente gostaria de fazer com o Tomás, ora cá ficam aqui algumas sugestões:
- fazer bonecos de neve com uma mão;
- calendários de advento;
- cartões de natal;
- casas de gengibre;
- biscoitos de Natal;
- decorações natalícias;
- entre tantas outras...

E antes de me embrenhar na cozinha entre os cheiros dos doces mais genuínos que contemplam esta época, aproveito para vos desejar um Feliz Natal, cheio de luz, amor e paciência entre aqueles que vocês mais amam.

quinta-feira, dezembro 20, 2012

De volta...

Tenho saudades deste meu mundo!
A lufa lufa do dia a dia, fez-me colocar demasiadas coisas que gosto tanto de lado. A minha maior dificuldade foi lidar com tudo o que tinha pela frente, gerir tempo, dar tempo para tudo e todos... Sei que umas vezes consegui e outras vezes não e que maioritariamente das vezes roubei do meu tempo para dar as outros, devo tantas horas de sono à cama... mas chego à conclusão que não estou arrependida.
Às vezes quando passava por alguns blogues, assim de relance, perguntava-me muitas vezes como é que aquela pessoa, ou ainda a outra e mais a outra conseguiam gerir o seu tempo e ter tempo para tudo ou quase tudo... mas a verdade é que nem sempre o que vem num blog espelha a vida real... Assim como as vidas de uns e de outros são completamente diferentes, assim como as prioridades...
Todo este tempo deu-me tempo também para pensar, refletir se valeria a pena continuar com os Retalhos da Memória. Confesso que estive mesmo para encerrá-lo e dar-lhe um fim... mas havia algo cá dentro que me dizia, continua, continua...
E vai ser assim mesmo, vamos continuar. Agora que o meu ritmo de lufa-lufa urge abrandar por uns dias, aqui fica a promessa de passar mais vezes por aqui...
Obrigada por quem aqui passa e me lê nas entrelinhas!