segunda-feira, junho 24, 2013

Olá Verão

Os dias que por cá se respiram cheiram mesmo a verão, por isso por cá prepara-se o terraço com as devidas honras para a sua celebração (há uma remodelação total a ser implementada).
Há uma pequena horta e jardim que requerem novas plantações, há morangos prontos a colher e aos poucos vão surgindo os tomates cereja. Tudo cresce a seu tempo e a seu ritmo, sem pressas...


Abre-se a época dos grelhados, dos jantares, das noites com amigos, dos brindes, das estrelas e do luar, das brincadeiras ao ar livre...





domingo, junho 23, 2013

Gente feliz com menos

Para quem não teve oportunidade de ler, aqui fica uma reportagem de uma entrevista que dei no início deste ano à jornalista Dora Mota, sobre estilos de vida minimalistas.


terça-feira, junho 18, 2013

Ao ataque!



Quando vos falei de minimalizar. Pretendia dizer que não pretendo livrar-me de tudo o que tenho cá por casa e ficar com uma casa vazia, sem memórias, antes pelo contrário, já que tenho uma relação emocional e de apego muito forte em relação a determinados objetos cá de casa. É como que, se me tivesse de livrar deles, teria de me livrar a mim mesmo também. Duas das minhas grandes "obsessões" por assim dizer, são livros e revistas, entre tantas outras :). Quanto aos livros já consegui separar-me de alguns, mas sabe Deus o que me custou à minha alminha, mas consegui e com isso angariei um pouco mais de espaço lá nas estantes. Agora debrucei-me sobre as minhas tão queridas revistas de decoração. Embora já não compre tanto, a pilha de revistas que existia cá por casa, parecia não ter mais fim. Das duas uma ou não comprava mais nenhuma, ou então tinha de as reciclar todas, mas nenhuma das hipóteses me estava a parecer viável. Eis que quando de repente decidi atacá-las por assim dizer à tesourada.
E no meio do meu caus amontoado em cima da mesa, por entre cola, washi tape, canetas, num simples caderno de capa grossa, fui compilando páginas de recortes daquilo que mais gostava. E nada mais me impede de o fazer! Concluindo passei uns momentos bem relaxantes, diminui a pilha de revistas consideravelmente, fiquei com mais espaço e ao mesmo tempo não me senti culpada pelo ataque que cometi e acabei por criar um livro de inspirações e de memórias.




sexta-feira, junho 07, 2013