domingo, fevereiro 09, 2014

Viver com menos na organização doméstica...


O post que vos trago hoje, certamente não trará muito de novo. Contudo ao conversar com a minha amiga L., senti necessidade de o reescrever para ver se lhe dava algumas orientações e a mais uns quantos pedidos que recebi  através de email.
A maioria de nós vive cada vez com menos e gerir uma casa nem sempre é tarefa fácil! Contudo, basta por vezes parar um pouco e olhar o modo de como gerimos as coisas. Às vezes no meio de um caus encontramos as soluções perfeitas e por certo está que temos de aprender a viver com menos. E por outro lado, deixo-vos uma pergunta de ética: e será que é necessário realmente vivermos com mais?!
Aqui ficam então, algumas dicas para quem se quer iniciar nestas andanças de aprender a viver com menos.

1. Lista de compras:

Para começar percorra toda a sua casa e faça uma lista exaustiva de tudo o que usa em casa em termos de mercearia, drogaria/limpeza, etc. Tendo essa lista feita, sente-se confortavelmente diante dela e pense na quantidade de produtos que por exemplo usa para limpar a sua casa. Será que não pode prescindir de alguns deles? Será que esses produtos não poderão ser de marca branca, que na maioria das vezes prima pela mesma eficácia e é sempre mais barato!
Sabia que duas partes de vinagre misturadas com uma de água constituem um ativo de higienização ideal, para limpar balcões da cozinha e até mesmo o chão! Se pretender pode ainda adicionar uma colher de chá de bicarbonato, vulgarmente conhecido por soda.

2. Compra de frescos (frutas e legumes):

Em relação aos frescos, opte por adquirir os da época, para além de serem sempre mais saborosos, o preço é sempre mais em conta, do que comprados fora da época. Alguns deles podem ser submetidos a congelação para uso posterior em sopas e estufados.
Aproveite o beiral da janela, a varanda e até mesmo o seu terraço e inicie o cultivo de ervas aromáticas. Claro que se tiver mais espaço pode dar asas ao cultivo de uma pequena horta. Alfaces, espinafres, rúcula, agrião de jardim, feijões, ervilhas, cenouras, tomate cereja, pimentos... o leque de escolhas é infindável.

3. Bens essenciais, promoções:

Relativamente à mercearia, organize um stock de bens essenciais (arroz, massa, feijão, azeite, farinha, enlatados...). Aproveite as promoções e os vales de desconto. Esteja atento(a) aos folhetos e compare os preços! Às vezes 10 minutos que perdemos de tempo a olhar e a comparar preços em folhetos publicitários podem significar alguns euros de poupança na carteira. 
Contudo não compre tudo só porque está em promoção!
Tenha um olhar atento em relação àquilo que consome!


4. Optimize os seus recursos, poupando na energia elétrica:

Quando usa o forno para assar, prepare uma fornada de bolachas caseiras, há milhares de receitas simples e económicas espalhadas pela internet, podem encontrar algumas aqui, ou até mesmo de pão. Aproveite para estufar ao mesmo tempo uma quantidades maior de carne que depois poderá repartir por recipientes próprios para congelação e fica com algumas refeições semi-preparadas.

5. Águas residuais:

Aproveite a água do chuveiro enquanto espera que chegue a água quente. Poderá utilizar essa água para limpezas, regas... Durante o período da noite, nas idas ao w.c., tente evitar as descargas completas de água.

6. Optimização financeira:

Organize todos os seus gastos financeiros durante um mês. Anote, quanto pagou pelo almoço, pelo lanche com as amigas, por aquele par de meias, pelos legumes, pelo cafezito, pelo jornal...Fique a perceber quais são os seus gastos mais supérfluos, compreenda onde poderá economizar.
Se pretender tenho um ficheiro em excel que posso disponibiliza-lo para quem pretender usar e aprender de algum modo a optimizar a sua condição financeira.

2 comentários:

Flor Guerreira disse...

Pois! Devíamos todos seguir estas regras.

Flor Guerreira disse...

Deviamos todos seguir estes conselhos.